AAUÉ compra submarino académico aos Seistetos

 

Após as eleições o Grupo Académico Seistetos e a AAUÉ formalizaram a compra de um submergível para este grupo académico tendo por objectivo facilitar a deslocação do mesmo às suas actuações futuras após a subida do nível do mar, em caso de cheias ou iniciativa governamental de alargar o Alqueva. A aquisição deste submarino será inteiramente paga pelo orçamento anual total da AAUÉ a um prazo de 500 anos.

Algumas vozes de protesto, bandeiras e punhos se levantaram contra esta aquisição que dizem em nada beneficia os estudantes, argumentos perante os quais a direcção do GAS diverge admitindo que nem todos os estudantes saem prejudicados, pois eles também estudam de vez em quando e não saem prejudicados com o submarino, mas que antes preferiam um iate ou um jacto particular. 

Outras vozes contestam este alegado favorecimento alegando que estão a usar o dinheiro dos contribuintes e dos estudantes para o benefício de um grupo em particular e não para que a paz e o amor se espalhem pelo mundo. Segundo pudemos apurar junto de fontes seguras, a oferta do submarino serviu de moeda de troca pelo empréstimo de membros dos Seistetos para ocuparem cargos na dita Associação que já se encontrava moribunda há muitos anos.

Após esta notícia se tornar pública, a AAUÉ anúnciou que a falta de verbas disponíveis a fará tomar providências junto dos SASUÉ com o intuito de ofertar umas bifanas à malta dos restantes grupos académicos não abrangidos pelos serviços do submarino académico.