História

Corria o ano de 1992 quando um dia, um grupo de amigos pensou em constituir a primeira tuna masculina na Universidade de Évora. Mário "Xico da Moita" Moita, Nuno "Tira Tira" Tirapicos, Jorge “Chili" Pena, Paulo "Brasileiro" Gomes, José "Zéii" Manuel, Daniel "El Batatinha" Aurélio e Paulo"Sprite" Fernandes, formam o conjunto dos Fundadores de um grupo de índole académica e de uma forma de estar na vida que ainda hoje prevalece. Sendo os mesmos dos cursos de Engenharia Agrícola e Engenharia Zootécnica acharam por bem atribuir o nome “SEISTETOS” a este novo grupo académico. “Seis”, porque os primeiros elementos a actuar foram 6 e “tetos”, faz referência aos tetos da vaca; um animal presente no quotidiano das tarefas académicas dos seus cursos e não só!!!

No mês de Maio do mesmo ano, na Queima das Fitas da U.É. estrearam-se oficialmente na noite de tunas, sendo apadrinhados pelo Sr. Prof. Doutor Jorge Araújo e pela Sr.ª Dr.ª Maria dos Céus Ramos, sendo respectivamente reitor da Universidade de Évora e Secretária de Estado da Juventude na altura.

Dada à experiência musical e raízes alentejanas dos fundadores, as primeiras referências musicais começaram por ser as músicas populares do cancioneiro alentejano. Dando-lhes um cunho pessoal fruto da sua vivência académica, escolheram aquelas com as quais mais se identificava o seu estado de ânimo sempre alegre, descontraído, boémio e apreciador das mulheres. Nasceram então canções como a “Caloira” e “Veterana”, cuja letra fora adaptada para elucidar a tradições académicas. Outras canções como a “Moda das mamas grandes” ou “Balada dos Seistetos” já foram adaptadas de fados conhecidos, no entanto “As nuvens”, “Abraço ao Alentejo” e “Maria da Rocha” mantém a letra e música populares também conhecida no cancioneiro alentejano. Mais recentemente surgiram canções originais e adaptações sob outras influências musicais, no entanto não decaíram das suas letras o espírito irreverente e boémio, nem tão pouco a sua musicalidade alegre tão peculiar.

Em 2002 por comemoração do 10.º aniversário, concretiza-se um velho sonho e nasce uma obra discográfica com o título de "Anda ká k’eu nãtalêjo", reunindo as canções mais populares do Grupo Académico Seistetos (G.A.S.) até então.

A sua musicalidade já varias vezes premiada leva além fronteiras a cultura alentejana e as tradições da academia eborense. Destacam-se no seu currículo actuações nos Doutoramentos Honoris Causa de Sua Alteza Real Rainha Sofia de Espanha, Dr. Mário Soares, Dr. José Saramago, Dr. Ximenes Belo, de Sua Alteza Real Aga Khan; Comendador Rui Nabeiro; a actriz Eunice Muñoz; O actor Ruy de Carvalho e o pintor Malangatana; representação de Portugal no Salão Internacional do Estudante em Bruxelas; recepção de Sua Alteza Real Príncipe das Astúrias na Universidade de Évora; festivais e encontros de tunas em Angra do Heroísmo, Idanha-a-Nova, Lisboa, Porto, Elvas, Crato, Funchal, Leiria, Beja entre muitos outros... E participações em programas de Rádio e TV, tais como Doutores e Engenheiros e 1.ª Companhia da TVI, Portugal no Coração da RTP1 e no programa "Verão Total" da RTP1.

A partir de 2004, inicia-se a celebração do Dia Solene dos Seistetos, contando com a participação da Formação Actual, da Velha Guarda e dos Fundadores numa festividade sem par na cidade de Évora no primeiro Sábado da semana da Queima das Fitas.

Em 2007 a Tuna Académica Feminina da Universidade de Évora é apadrinhada pelo G.A.S., estreitando-se as boas relações e a cooperação no âmbito boa vivências das tradições académicas.

Em 2010, mais propriamente no dia 27 de Maio, é lançado o segundo trabalho discográfico do G.A.S. intitulado "In Taberna", sendo o mesmo apadrinhado pelo Sr. Professor Doutro José Bravo Nico, então professor na Universidade de Évora e deputado à Assembleia da República. Numa calma e pacata noite alentejana tendo como cenário o Templo Romano de Évora, o G.A.S. convida a participarem na apresentação do "In Taberna" diversos grupos musicais alentejanos e artistas de renome nacional com os quais também gravou alguns dos temas deste novo trabalho. O grupo coral "Os Almocreves", o grupo alentejano de música tradicional "Trovadores do Sul", o músico alentejano de Redondo "Vitorino" e o irreverente artista e entertainer "Jaimão" constituem as participações especiais presentes no CD "In Taberna".

Em 2012, no dia 15 de Março, e em jeito de comemoração do 20º aniversário, foi lançado o primeiro trabalho audiovisual do grupo intitulado de "In Taberna" tal como o 2º albúm, isto devido ao facto de a gravação deste ter resultado do espectáculo de lançamento do 2º trabalho discográfico. Este, além de ter servido de comemoração dos 20 anos do grupo, teve também uma vertente de cariz solidário, tendo sido leiloado um computador de forma a angariar fundos para uma instituição de caridade, tendo os mesmos revertido para o Lar de Santa Helena (apoio as vitimas de violência doméstica).

Em 2013, graças ao trabalho e virtuosismo de alguns elementos do grupo, viria a surgir o inédito quanto inovador karaoke dos Seistetos, o "Singteto", contendo algumas das mais populares músicas do grupo.

 

"Honesta Açorda Com Muito Bacalhau Misturado"
(Lema do Grupo Académico Seistetos)